Translate

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Miragens



Vozes
pretensamente guias
de espectadores involuntários,
líquidas e voláteis como todos nós,
vendem-nos as miragens
que cobiçamos.

Encurralados no labirinto da vida
que nos desenharam,
esquecemo-nos de pensar em nós,
verdadeiros,
e contemplamos enganos
que nos dominam
escravos de os venerarmos luzentes.

Porém, é na bondade fingidora,
a fazer de ainda maior
como o pão a levedar
(a esmola é grande),
que temos de aprender a medir
a distância a que de nós
está o céu que nos prometem.


Jaime Portela


47 comentários:

Gil António disse...

Sempre lendo aqui poemas de eleição
.
Tema: * O Silêncio da Luzência em noite escura *
.
Continuação de um Ano Feliz
Bom dia

Cidália Ferreira disse...

Mais um fantástico poema! Amei

Beijinhos e um excelente dia

Marta Vinhais disse...

Ás vezes, esquecemo-nos de nós... estamos ocupados demais a pensar no que dizem os demais...
Interessante como sempre...
Bom Ano....
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Alfacinha disse...

Um feliz Ano Novo
sempre gosto muito de visitar esse blogue

Érika Oliveira disse...

Gostei muito dos seus poemas. Seu blog é ótimo para ler, o design é simples e enxuto . Parabéns pelo seu trabalho!!

Majo Dutra disse...

Um poema singular, tanto no aspeto ético.
como no estético e comunicativo...

Ótimo Ano Novo, Jaime.
Saúde. e muito sucesso, inspiração e Amor.

Abraço, Amigo.
~~~~

Marina Fligueira disse...

¡Si Señor, totalmente cierto! Me encatan estas atinadas letras.
Un saludo. Y FELIZ AÑO NUEVO.

Ontem é só Memória disse...

Como eu entendo onde queres chegar!

Bjxxx
Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

Graça Sampaio disse...

Muito bem posto! Muito certeiro. Belíssima a segunda estrofe.

Bom Ano! Bons poemas!

Andreia Morais disse...

Como se costuma dizer, «quando a esmola é grande, o pobre desconfia»
Mais um brilhante poema!

r: Eu gostei e acho que é um livro que se lê bem :)
Obrigada e igualmente

Ana disse...

Bom ano amigo!

Josélia Micael disse...

Muito lindo e verdadeiro o seu poema!
Quantas vezes se esquecemos de nós, não têm conta meu amigo!
Um Fraterno Abraço, e o desejo de que tenha
um Novo Ano muito Feliz.

Lucia Silva disse...

Como sempre nos brindando com mais um majestoso poema.
Desejo que esse ano seja bem feliz, cheio de amor, paz, felicidades, realizações e conquistas. Agradeço de coração o carinho e a sua amizade e continuemos nessa linda interação fraterna.
Beijos no coração!

Pedro Coimbra disse...

A ilusão e a miragem também são necessárias, Jaime Portela.
Aquele abraço, bfds

Pedro Coimbra disse...

O meu comentário ficou??

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Bom dia amigo Jaime!
Aqui recomeço aos poucos as visitas aos amigos.
Adorei o que li,como sempre muito belo.
Bjs,obrigada pela visita e um lindo final de semana.
Carmen Lúcia.

luar perdido disse...

São miragens, sem dúvida, estes passos que vamos traçando nas entrelinhas, rabiscadas, da vida a correr.
Desengano de enganada certeza, é a distancia que nos separa de um céu que sonhamos, muito mais do que aquele que nos prometem.

Um belíssimo poema, querida amigo, Jaime, como sempre das tuas mãos sai obra prima.

Beijo de luar e um fabuloso fim de semana.

Beijaflor disse...

Nesse imenso céu prometido
Onde tudo cabe lá dentro
Que pela vida é desmentido
Mas sabendo, seu epicentro...

Bom fim-de-semana

Abraço

RECOMENZAR disse...

Jaime
la maravilla de tus palabras y comentarios traen dulzuras a mi alma

Tais Luso disse...

Pois é, Jaime, as miragens são sonhos que precisam viver, têm a sua função de minimizar problemas ou aspirações.
Mas falando em 'nós', como não cuidar de nós se a partir daí é que nossos atos se farão íntegros, verdadeiros, amáveis, felizes com os outros?
Não é egoísmo, é conscientização.
Beijo, meu amigo.

Suzete Brainer disse...

Um excelente poema a evocar
a lucidez e poder de escolha...
Saudades daqui, amigo Jaime.
Sempre leituras maravilhosas da
tua arte poética.
Um final de semana luminoso!
Beijo.

Célia Rangel disse...

Penso que se não "devanearmos" em milagres ilusórios... viver ficará um tédio!
Abraço.

Mar Arável disse...

No ponto certo
o equilíbrio na assimetria

© Piedade Araújo Sol disse...

JP

realista e muito assertivo este poema.

por vezes o que nos vendem é mesmo e só ilusão.

beijinhos

:)

Pedrasnuas disse...

E os nossos olhos não podemos fechar, e fingir que somos tolos, há sempre luzes a avisar, num pisca pisca sem parar. Na linguagem dos homens ambiciosos não existe céu.

Renovo os votos de um Ano a começar Feliz.

Poemas em dó menor disse...


Quando a esmola é demais, o santo desconfia, ou deveria desconfiar.
Belíssimo poema, Jaime. Gostei muito.

Beijinho e bom 2018.

Olinda Melo disse...


Apenas ilusões e deixamo-nos levar pelas promessas
de belas coisas, de belas viagens, com tudo a funcionar
no melhor dos mundos. E não aprendemos. Talvez um dia.

Bom fim-de-semana.
Abraço

Olinda

Graça Pires disse...

Miragens. Promessas. É melhor seguir o coração...
Um beijo, Jaime.

Manuel Veiga disse...

Caro Jaime,
apreciei sobremaneira este teu registo poético.

formalmente um Poema muito em construído, expressando verdades muito profundas.

gostei imenso

forte abraço

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

A Poesia "fala" de muitos modos sobre as realidades da Vida, do Amor, das coisas...
Bom, este teu Poema.


Abraço
SOL

saudade disse...

Muitas vezes nos separamos a viver uma vida inventada por terceiros..... Gostei de te ler amigo Jaime.
Beijo de....
Saudade

lua singular disse...

Oi Jaime
Se não fosse as esperanças, os sonhos como iríamos viver?
Temos na vida juntar boas ações
Adorei
Beijos
Lua Singular

Arco-Íris de Frida disse...

As vezes nos prometem ceus que nunca conseguiremos chegar... é preciso desconfiar quando a esmola é demais...

Beijos...

Pedro Luso disse...

Gostei muito do seu poema, "Miragens", amigo Jaime. Minha leitura deste seu canto é que vemos miragens na nossa busca por vantagens ou mesmo por sonhos inalcançáveis, ambiciosos que somos.
Renovo meus votos de um feliz 2018, extensivo à sua família, com muita saúde e paz.
Um grande abraço.
Pedro

Ana Freire disse...

Belíssimo poema, Jaime!
Miragens e ilusão... que servem os interesses de outros, vendidos non-stop nos meios de comunicação... tentando levar-nos a crer... que no supérfluo se encontra a verdadeira essência da felicidade... desde que compremos o engano...
Um tema bem pertinente, Jaime... brilhantemente abordado...
Beijinho! Feliz semana!
Ana

Teresa Almeida disse...

Desviando-te um pouco da tua linha de rumo, colocas-nos nesta corda bamba que é a vida.
E a insegurança é tão grande!
Um poema revelador do teu enorme talento.

Beijinho, amigo Jaime.

BETONICOU disse...

Como sempre muito reflexivo , além da beleza da poesia. Abraço Jaime, e boa semana.

luna luna disse...

talvez seja a ilusão em que se vive, o nao se enfrentar a vida de frente ou simplesmente pretendermos o caminho mais fácil, nao sei, só sei que sao as nossas escolhas e actos que nos definem e toda a escolha tem uma consequência
beijinhos

http://pensandoempoesia.blogspot.com.br disse...

Sábias palavras. Um poema bem estruturado com verdades reflexivas!
"temos de aprender a medir
a distância a que de nós
está o céu que nos prometem."

Feliz começo de ano amigo Jaime!

Abraço!

Diana Fonseca disse...

Um poema muito bonito.

Beijinhos, D’A Vida De Diana.

Existe Sempre Um Lugar disse...

Bom dia, belo poema com sempre acontece, contemplamos enganos e enganos vamos continuar a contemplar, é a inevitável.
AG

SOLIDARIEDADE disse...

As desilusões nos faz, muitas das vezes, não saber separar o joio do trigo.
Bela reflexão.
Abraços, Portela.

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Maravilhoso meu amigo!
Um abraço.
Rui

Olhar d'Ouro - bLoG
Olhar d'Ouro - fAcEbOOk

Elvira Carvalho disse...

Sempre um privilégio ler os seus poemas..
Abraço e feliz 2018

Ana Tapadas disse...

Gosto muito quando aqui posso ler um poema desta natureza - reflexivo e belo!

Beijo

Jaime Portela disse...

*******************************************************************************
Caros amigos, obrigado pelos vossos comentários. Voltem sempre.
Entretanto, acabei de publicar um novo poema. Espero que gostem.
Continuação de boa semana.
Saudações poéticas.
*******************************************************************************

Odete Ferreira disse...

Excelente desenvolvimento poético para o título que escolheste.
Sair da manada, é sinal de inteligência e capacidade para assumir o não.
Bjinho, amigo