Translate

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Sei que há destino



Depois de sentir a vertigem da entrega,
mergulhei nas costelas de todos os vendavais
como um oceano impaciente que parte,
a toda a hora, as amarras do querer
do porto de mim mesmo.

Depois de beber a luz espelhada no teu rosto
e de enrolar no estômago a saudade,
vejo-me agora quieto, manietado,
como se de repente não quisesse
parar de ler o poema inscrito no teu corpo.

Depois de sentir a tua língua apurada
a sussurrar, percebi, enquanto sorvia
os teus suspiros dedilhados num cântico
parecido ao que Pedro fez a Inês,
que a vida estremece ao som de música.

Depois disso, sei que há destino
para a inexplicável poesia do presente.


Jaime Portela


47 comentários:

Diná Fernandes O.Souza disse...

Versos arrojados esbanjando belas metáforas. Obrigada por tão prazerosa leitura, amigo Jaime!
Desejo uma ótima tarde!
Abraço!

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Eu acredito muito no destino Jaime!
Belas palavras poéticas.
Bjs e obrigada pela visita.
Carmen Lúcia.

Cidália Ferreira disse...

Uau!! Parabéns pelo excelente poema!! Amei

beijinhos

luar perdido disse...

Haverá sempre destino para um amor sem limites.
Um amor corpóreo e físico, mas também etéreo como a suavidade de um beijo.

Excelente poema, Amigo.

Beijo de luar

Os olhares da Gracinha! disse...

É que nem todos possuem a veia poética!!!
Gostei de ler ... bj

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

Há, como sempre, o destino,
Que hora damos ou não.
Mas há o fado, e os dois são
Diversos. O peregrino

Homem caminha sem tino,
Sem rumo, sem direção,
Mas carrega em sua mão
Um Norte quase divino,

E assim palmilha ao meio
Meio atônito e sempre cheio
De insegurança e temor.

Por isso, Jaime, que eu creio
Que a gente vai de onde veio
O veio alheio do amor.

Grande abraço, Irmão! Jaime confesso minha ausência por excesso de luta. Estou disputando uma cadeira na Academia Catarinense de Letras, com feras da literatura que têm mais tempo de estrada que eu, porém entre os confrades do sodalício, há quem diga que tenho mais vocação literária e acadêmica que certos concorrentes. Preciso de dezoito votos, aproximadamente, para ir a um segundo escrutínio, e Graças a Deus está tudo delineado nesse sentido. Sem abrir guarda, permaneço em posição de defesa. Torça por mim, amigo! Grande abraço. Laerte.

São disse...

Mais um belo poema

Beijinhos

Vanessa disse...

Poema belo, cheio de sentimento, charme e leveza, gostei muito!
Um grande beijo caro Jaime

manuela barroso disse...

Que se musique os dias e noites, suspiros e sussurros já que a vida é para ser cantada no espelho das noites e madrugadas.
bjis, Jaime!

lua singular disse...

Oi Jaime,
Lindo poema metafórico
Uma explosão de paixões com a amada
Isso é vida
Beijos
Lua Singular

Pedro Coimbra disse...

Versos só possíveis num homem apaixonado.
Aquele abraço, bfds

Ana Freire disse...

Mais um belíssimo momento poético, Jaime... destinado a encantar-nos, com a intensidade e paixão, emanadas das suas inspiradas palavras...
Deixando um beijinho! E votos de um bom fim de semana... e constatando que também por aqui, os seguidores apresentam o erro 502, que tenho vindo a encontrar nos blogues, desde ontem... esperando que seja algo que se resolva por si mesmo, nos dias mais próximos...
Ana

Graça Pires disse...

O poema inscrito num corpo. São momentos de paixão aqueles que nos deixas, Jaime.
Um beijo.

Marta Vinhais disse...

Há sempre destino para a paixão..
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Andreia Morais disse...

Lindíssimo poema. Adorei!

r: Muito, muito obrigada
Bom fim-de-semana*

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Quanto sentimento! Quanto Amor!...
O Destino dita e a Alma segue esse caminho.
Precioso, Jaime.


Abraço
SOL

Poemas em dó menor disse...

É um belo poema, Jaime. Gostei muito.

Beijinho.

Manuel Veiga disse...

belo poema de amor em teu registo poético
sempre sempre elegante e com peso e medida certos

abraço, caro amigo Jaime

Odete Ferreira disse...

Claro que há, amigo, o deste superlativo amor!
Mais um poema arrebatador, que se saboreia tal como o poeta saboreia os momentos.
Bjinho

Luma Rosa disse...

Oi, Jaime!
O destino da poesia é sempre provocar emoções!!
Uma beleza de poema!!
Beijus,

Ailime disse...

Boa tarde Jaime,
Um poema lindo tão ao seu jeito exaltando a paixão.
Um beijinho e bom fim de semana.
Obrigada pela visita.
Ailime

Agostinho disse...

O Poeta evoca um cântico que marcou o destino de Pedro e Inês: a igreja de S. Vicente em Bragança.
Um belo poema do inesgotável tema do amor, revisitado pelo Jaime com competência e sentimento.

A minha intermitência deve-se a problema que,sendo meu, me escapa: a saúde.
Abraço.

tulipa disse...


Magnífica poesia.
Gostei muito.

Tenho estado fora de portas e estou em falta com a minha visita.

Agora, já de regresso, espero ser mais assídua.
Entre ontem e hoje tenho estado a actualizar os meus blogues,
tenho 1 post novo em cada um deles.

Depois disso, sei que há destino...
mas... nada mais sei.

Bom fim de semana,
Beijo da Tulipa

Teresa Almeida disse...

"... sei que há destino
para a inexplicável poesia do presente."

Gosto e retenho.

Beijinhos

Pedrasnuas disse...

Há destino ou o acaso prega partidas ? É fácil esconder-se no destino para justificar as nossas falhas! E os homens adoram quando o destino coloca-lhes no caminho tentações. Qual amor, o de Pedro e Inês! Hoje, neste atropelo de relações seguidas e filhos à mistura,enfim!

Sei que tens uma jóia aqui!

Beijo Jaime! Bom domingo.

Bandys disse...

Ola Jaime,
Um toque de sutileza misturado
com o sabor do amor. Lindo
Beijos, querido amigo

Alfredo Rangel disse...

Acalmam-se os impacientes oceanos através da leitura dos poemas inscritos na pele que desejamos.
Lindo poema.

BETONICOU disse...

Oi poeta Jaime! Sempre leio joias quando aqui estou.Gosto da mistura de simplicidade, e ao mesmo tempo complexa de seus poemas.Singeleza acompanhada de esmero . Grande abraço e ótima semana.

Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Jaime.
Tens um modo muito peculiar de poetizar.
Um poema metaforicamente lindo.
A entrega ao outro manifesta o melhor em nós, priva-nos, algumas vezes, da razão.
Sendo assim, não ficamos isentos ao sofrimento também.
Parabéns,querido.
Beijos na alma.

Franziska disse...

Es bueno que el poeta diga quee ha encontrado la respuesta a la poesía del presente. Un placer, como siempre pasar por su blog. Saludos muy afectuosos y cordiales.

Beijaflor disse...

Vendavais que o corpo percorre
Tudo levando na força da corrente
Todo o amor que por ele escorre
Nunca secará, tao bela nascente!

Abraço

Berço do Mundo disse...

Um amor da realeza a inspirar os amores comuns, porque quando se ama nos tornamos grandes, imensos, como reis, oceanos e vendavais. Lindas imagens
Abraço
Ruthia d'O Berço do Mundo

Anónimo disse...

Se tu dizes, que há destino poeta, quem sou eu para contrariar...Poema muito belo "com a tua marca". Amei demais. Jaime boa semana e beijos com carinho

Lrat.

Bell disse...

Simplesmente apaixonante!!!

bjokas =)

M. disse...

Belíssimo poema com um bom ritmo!
Beijinhos, boa semana!

Teresa Isabel Silva disse...

Palavras certas...

Bjxxx
Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

Maria Rodrigues disse...

Que haja sempre destino para o amor e paixão.
Belissimo poema
Um abraço
Maria de
Divagar Sobre Tudo um Pouco

Fá menor disse...

A "enrolar no estômago a saudade" andamos tantas vezes...
mas, sabendo que "a vida estremece ao som de música", prossiga-se!

Boa semana, amigo!

Bjs

Arte & Emoções disse...

Olá Jaime! Passando para me deliciar com a leitura de mais uma das tuas belas criações.

Abraços,

Furtado

Emília Pinto disse...

Será que há destino? Será que há vida depois da morte ? Será que amanhã o mundo vai ter paz, os incendios vão acabar, os preconceitos vão diminuir? Amigo, deixei de me preocupar com isso, porque, infelizmente acredito pouco na mudança de mentalidades. Quando vivemos um grande amor e ele nos preenche por completo, sentimo-nos tão bem que pensamos que ele já nos tinha sido destinado, mas... continuo sem saber e, se penso muito, chego à conclusão que já vi muitos " Pedro e Inês cuja história só não acabou como a deles porque já não temos um Afonso IV ( era este rei, não? ). Mas é muito bom o amor e é melhor ainda vivê-lo com intensidade, com paixão acreditando ou nāo que foi o destino que o trouxe. Bom também é saber cantá-lo assim, como tu o fazes. Quisera eu, Jaime saber, pelo menos , fazer uma quadra. Obrigada amigo e que o amor sempre te acompanhe. Beijinho
Emilia

rosa-branca disse...

O destino marca a hora...dizem...belíssimo poema que adorei. Jaime bom feriado e beijos com carinho

Suzete Brainer disse...

Mais um belo poema com a tua assinatura, as palavras
no destino da poesia que voa em gestos, que abraça
no significado profundo das tuas ricas construções
imagéticas impressas deste sempre grande sentir poético...
Dias felizes e na paz, caro Poeta!
Beijo.

© Piedade Araújo Sol disse...

JP

um poema de amor apaixonado e arrebatador, com o teu estilo muito próprio.

muito belo!

beijinhos

:)

saudade disse...

"Depois de sentir a vertigem da entrega,
Depois de beber a luz espelhada no teu rosto
Depois de sentir a tua língua apurada
Depois disso, sei que há destino"

Que mais se pode acrescentar a tais palavras....
Belíssimo poema.
Beijo de...
Saudade

Jaime Portela disse...

*******************************************************************************
Caros amigos, obrigado pelos vossos comentários. Voltem sempre.
Entretanto, acabei de publicar um novo poema. Espero que gostem.
Continuação de boa semana para todos.
Saudações poéticas.
*******************************************************************************

Gil António disse...

Todas as palavras serão poucas para elogiar tanta beleza poética. Linkei seu blogue no meu. Querendo, agradeço reciprocidade

https://brincandocomaspalavrass.blogspot.pt/

Abraço

Lucia Silva disse...

Belo poema de amor profundo e verdadeiro, no qual alma e corpo se complementam e selam um amor duradouro.
Abraços carinhosos!